27 março 2008

flor azul

Achei flores azuis
Azuis como o céu
Azul do meu pecado
Azul da sua boca
Azul da minha mágua

Vi beleza no som que senti
Beleza colorida
Beleza esperançosa
Beleza ilusória
Ilusões do meu azul
Azul que encontrei

Caminhei entre as flores
Escolhi apenas uma
Era minha por uma tarde
Era sua de madrugada
Era de Deus o tempo inteiro

O azul da minha história
É o azul do canto que se entoa agora
É o azul da minha miséria
O azul da minha saudade
Da fraqueza e da nudez.

O azul da minha memória
É o azul da noite que chega agora
É o azul da minha força
O azul da minha certeza
Que levou embora aquela mentira
Deixou apenas você
Flor azul
Agora posso te amar pra sempre.

2 comentários:

Lucas disse...

dps vc passa no meu blog :)
abraços

Alberto Vieira disse...

oi Liz!

nossa, esse texto me chamou mta a atençao! Me lembrei de quando era pequeno, ficava procurando para ver se existiam flores azuis. Sempre gostava de colori-las de azul , mas nunca tinha visto uma delas...

legal neh?