02 maio 2010

É

A minha busca não é pequena
A brisa é a minha companheira
A alegria vem de um jeito intenso
Enche o meu peito sem que eu perceba

A gratidão é natural agora
Procuro momentos de veracidade
Procuro semblantes ricos de interpretações

Eu quero luz pra marcar o meu papel
Quero cor, sem dor, sem piedade
Quero intencionalidade

Estou aprendendo a construir a constância
Começando com a amizade
Procuro graça e naturalidade

A minha vida não é pequena
Nem maior do que qualquer outra
Mas é vivida
É vida de gente
É distinta e pessoal
É divida e, por isso é bela

Um comentário:

anap_om disse...

Oi Liz,
Que bom que vc compartilha sua poesia com a gente,gosto de ler (comentar nem tanto).Ah, hoje estava tentando lembrar da letra da música que vc me mostrou e não lembrei, mas da melodia me lembrei e ela me fez lembrar da minha mãe!Bjos